Conhecimento

NOSSA SENHORA DAS DORES SACRISTIA.jpg

De modo sintético, a arte sacra cristã pode ser entendida como toda a manifestação artística de inspiração religiosa cuja temática esteja centrada na representação do Cristo, da Virgem Maria e dos Santos. Esta arte é essencialmente voltada para uso religioso no culto divino, fomentando a vida litúrgica dos fiéis e que exerce o poder da instrução catequética através das representações das histórias e passagens bíblicas sobre os mistérios da fé e da redenção registrados em pinturas e esculturas.

O acervo de arte sacra pertencente à Catedral Basílica de Salvador é caracterizado pela riqueza estética, diversidade estilística e volume de exemplares de bens móveis e integrados, compreendendo uma grande diversidade de materiais e técnicas empregadas na sua confecção.

Imagem de Nossa Senhora das Dores. Madeira policromada do séc. XVIII. Sacristia da Catedral Basílica.

IMA

GI

NÁRIA

SANTO_INÁCIO_DE_LOYOLA.jpg

Relacionado à escultura, o termo imaginária define o conjunto escultórico sacro com finalidade litúrgica de importante papel no culto católico. Este conjunto é manifestado em quatro tipologias distintas básicas, expressas e caracterizadas de acordo com a sua função.

Imagens retabulares: voltadas à devoção, localizadas em nichos laterais de retábulos e capelas e, portanto, caracterizadas pela expressividade dramática para visualização à distância.

Imagem retabular. Santo Inácio de Loyola. Madeira Policromada. Séc. XVIII.

NOSSA SENHORA DAS DORES.jpg

Imagem processional ou de vestir: Imagens utilizadas em momentos litúrgicos a céu aberto, feitas em tamanho próximo ao natural e caracterizadas pelo realismo observável por vários ângulos.

Imagem de Nossa Senhora das Dores. Imagem de Vestir em Madeira policromada, cabelo natural e tecidos. Séc. XVIII.

PRESÉPIO_01.jpg

Imagem narrativa ou grupo escultórico: Contam histórias ou representam cenas bíblicas. São caracterizadas pela gestualidade pouco usual e a necessidade do seu conjunto para compreensão de sua representação.

Grupo Escultórico do Presépio. Terracota policromada. Séc XIX.

BUSTO_SÃO_FRANCISCO_XAVIER.jpg

Imagens de oratório:  São destinadas ao culto familiar e apresentam dimensões bastante variadas em função do tamanho dos oratórios.

    A imaginária da Catedral Basílica é caracterizada por uma grande diversidade de representações iconográficas, apresentando exemplares das principais tipologias escultóricas com grande destaque para as imagens retabulares como a Santa Úrsula, Nossa Senhora da Conceição, Santo Inácio de Loyola, São Francisco Xavier, Santos Mártires, Santa Ana, expostas nos altares e nichos ao longo da nave. Da mesma forma, exemplares da imaginária processional, como o Cristo Morto e a Nossa Senhora das Dores.

Busto Relicário de São Francisco Xavier. Prata e madeira policromada. Séc. XVIII.

ARTE

SA

CRA

PIN

TU

RA

Coroação da Vírgem Maria. Óleo sobre cobre. Séc. XVII.

O acervo pictórico da Catedral Basílica, tal como nas grandes igrejas coloniais históricas do Brasil, é caracterizado pela predominância de exemplares de pintura de cavalete e pintura sobre painel de madeira ou metal. Dispostos ao longo de toda a extensão da igreja - nave, capelas, sacristia e o forro da biblioteca - as pinturas retratam cenas bíblicas com representações da vida de Cristo e de Maria, santos e mártires, com destaque aos jesuítas martirizados e fundadores da Companhia de Jesus. 

Grande parte desse acervo pictórico está integrada aos altares, forros e paredes, cuja autoria não se sabe ao certo, apenas que foram feitas por irmãos jesuítas que não eram profissionais, mas que possuíam talento e o desenvolveram.

Especialistas afirmam que este vasto acervo é composto pelas primeiras obras pictóricas da história das artes plásticas na Bahia e, provavelmente, também no Brasil.

PINTURA ALTAR-MOR.jpg

Cenas do Novo Testamento. Óleo sobre madeira. Séc. XVIII.

COROAÇÃO DA VIRGEM.jpg